Abrigo para mulheres que sofrem violência doméstica é inaugurado

A Secretaria da Mulher inaugurou um alojamento temporário para vítimas em situação de violência doméstica e familiar nesta quarta-feira (6/7), em Ceilândia

Um alojamento temporário para mulheres em situação de violência doméstica e familiar foi aberto na manhã desta quarta-feira (6/7), na Casa da Mulher Brasileira, em Ceilândia. O abrigo temporário funcionará 24 horas por dia, e as mulheres podem permanecer no alojamento por dois dias.

Após 48 horas na CMB, a vítima será conduzida à própria residência, para a casa de parentes ou para outro serviço de abrigamento, como a Casa Abrigo. Em qualquer outra circunstância, o acolhimento caberá ao serviço de apoio psicossocial da Casa da Mulher Brasileira e à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher a elaboração, juntamente com a usuária.

Responsável pelo projeto, a Secretaria da Mulher em parceria com o governo federal, acolherá prioritariamente vítimas em risco iminente de morte ou cujo agressor tenha descumprido medida protetiva de urgência.

Ao chegar ao alojamento, a mulher e seus dependentes recebem alimentação e um kit de higiene pessoal, além de serem distribuídas fraldas para aquelas que estiverem com bebês.

O novo espaço conta com 14 camas, cozinha, sala de tevê e brinquedoteca. Durante sua estadia, a mulher acolhida poderá ser encaminhada aos demais serviços oferecidos pela CMB, como os atendimentos de apoio psicossocial ou ações voltadas à autonomia econômica.

Ajuda
Alojamento de Passagem da Casa da Mulher Brasileira
Local: CNM 1, Bloco I, Lote 3, Ceilândia
Permanência: 48 horas
Quem pode procurar ajuda? Mulheres em situação de violência doméstica e familiar, acompanhadas, ou não, de filhos.

Por: Redação