Carteira de Trabalho Digital: Confira como obter e alterar dados pessoais errados

Anteriormente à digitalização, alguns dos problemas mais comuns enfrentados pelos trabalhadores era a necessidade de solicitar segunda via.

O aplicativo da carteira de trabalho digital já existia desde 2017, mas foi só com a sanção da Lei da Liberdade Econômica, em 2019, que passou a valer como uma alternativa ao documento físico.
Anteriormente à digitalização, alguns dos problemas mais comuns enfrentados pelos trabalhadores era a necessidade de solicitar segunda via quando acabavam os espaços para registros, além da perda ou deterioração com o passar do tempo.

Já nas empresas, o problema mais comum era o vai e vem com a carteira do colaborador, uma vez que a empresa precisava recolher o documento para fazer qualquer anotação sobre a vida profissional do funcionário. E por isso, a proposta da carteira digital foi facilitar os dois lados da relação empregatícia.

Para obter a Carteira de Trabalho Digital, é necessário o número do CPF e uma conta autenticada no portal do governo federal o gov.br Também é possível solicitar via aplicativo ou pelo site do ministério da economia (meu.inss.gov.br).

Em alguns casos pode haver erros no nome civil, nome social, data de nascimento, sexo, nome da mãe e nacionalidade.Como as informações são de origem do Cadastro de Pessoa Física ( CPF), qualquer alteração deve ser solicitada à Receita Federal e ao INSS, para que posteriormente seja atualizada automaticamente.

Também é importante saber que a carteira de papel continua valendo normalmente. O que mudou desde 2019 é que para todos os contratos de trabalho (novos ou já existentes), todas as anotações (férias, salário etc,) serão feitas apenas eletronicamente e o usuário pode acompanhar pelo aplicativo ou pela internet.

Por: Ernandes Almeida

Foto: Digulgação

Fontes: G1 e Pontotel