Casamentos homoafetivos crescem 60% no DF, diz IBGE

Maior número de uniões foi registrado em dezembro de 2018, com 85 casos. De forma geral, número de divórcios e casamentos caiu na capital no ano passado.

O número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo no Distrito Federal cresceu 60% em 2018. Ao todo, foram 274 uniões, 103 a mais que o número registrado no ao anterior. É o total mais alto desde a regulamentação do casamento gay no país, em 2013.

O crescimento foi puxado principalmente pelo mês de dezembro, que registrou um pico no número de uniões entre pessoas do mesmo sexo: foram 85. Novembro, o mês que ficou na segunda colocação, por exemplo, teve apenas 21 casamentos do tipo.

Os dados fazem parte da pesquisa “Estatísticas do Registro Civil 2018”, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (4).

Do total de homens e mulheres que se casaram com pessoas do mesmo sexo, a maioria (31,6%) tinha entre 30 e 34 anos. Entre as mulheres, a segunda faixa etária mais frequente foi de 25 e 29 anos (25%). Já entre os homens, foi de 35 a 39 anos (23,9%).

Ao todo, o Distrito Federal registrou, no ano passado, 20.195 casamentos. Desses, 19.921 (98,6%) foram entre casais heterossexuais. O número representa queda de 0,8% em relação a 2017.

A maioria dos homens e mulheres que casaram com pessoas do sexo oposto tinham entre 25 e 29 anos.

Divórcios

O Distrito Federal também viu uma redução de 1,6% no número de divórcios registrados no ano passado, em relação a 2017. Ao todo, foram 6.523, sendo 4.635 concedidos pela Justiça em primeira instância e 1.888 lavrados em cartório. Do total, 32% foram litigiosos.

Entre os divórcios registrados no DF no ano passado, 23,7% ocorreram entre casais com 20 anos ou mais de casamento. Em seguida, aparecem relacionamentos que duraram entre 15 e 19 anos (15,1%) e entre 1 e 2 anos (11,3%).

Nascimentos e mortes

A pesquisa do IBGE também traz dados sobre nascimentos e mortes registrados no DF no ano passado. Em 2018, foram registrados 44.025 filhos de mães residentes no Distrito Federal, sendo 22.315 homens, 21.709 mulheres, e um não informado.

Desse total, 99,3% nasceram em hospitais. A maioria das mulheres que deram à luz na capital tinham entre 30 e 34 anos, diferente da média nacional, em que a maior parte das mães tinha entre 20 e 24 anos.

Já o número de mortes registrado no ano passado no DF foi de 12.085 casos, sendo 54,9% masculinos e 45,1% femininos. Do total, 92,6% ocorreram por causas naturais e 7,3% por causas violentas.

Pelos grupos de idade, a maioria das vítimas tinha:

  • 60 anos de idade ou mais (63,4%)
  • entre 30 e 59 anos (26,6%)
  • entre 15 e 29 anos (5,4%)
  • de 0 a 14 anos de idade (4,9%).

Pedro Alves / G1 DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *