Combustível Adulterado: Conheça os principais canais para denunciar irregularidades

O avanço tecnológico no setor automotivo resultou, também, em diversas opções de combustíveis no mercado.

Os postos, em geral, oferecem aos clientes, por exemplo, três opções de gasolina: comum, aditivada e premium. Também é possível encontrar nas bombas o Etanol, Etanol aditivado, as variedades do Diesel, que além do comum há o S10, S500, aditivado e premium. E também há o Gás Natural Veicular e Eletricidade para os carros elétricos que estão lentamente se tornando realidade, por isso, também faz parte da lista de combustíveis disponíveis no Brasil.

Nos primeiros dois meses deste ano, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) recebeu 24 denúncias relacionadas à qualidade de combustíveis revendidos no Distrito Federal. No ano passado, das 196 queixas, 71% tinham relação com gasolina; 11% com etanol; e 4% com óleo diesel. As denúncias restantes não especificaram o tipo do produto. Já o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-DF), entre os anos de 2020 e 2021, verificou aumento de 166 para 281 reclamações referentes a esse tipo de consumo.

O Instituto Combustível legal reuniu algumas dicas para evitar dor de cabeça com o chamado combustível batizado. As orientações são:

*Não caia em promoções mirabolantes e desconfie também quando o posto pratica o mesmo valor tanto para a gasolina normal, quanto para a aditivada;

*O velho ditado já diz “o barato pode sair caro”;

*Exija a nota fiscal: a emissão desse documento também contribui no combate aos crimes de sonegação.;

*Fique de olho no fornecedor do combustível: É sempre importante ficar atento à empresa que fornece o combustível ao posto;

*Utilize postos de confiança: aqueles que você já tem costume e que nunca deu problema no seu carro;

Desconfiou? Denuncie! Caso tenha sido enganado na hora de abastecer, saiba que é o seu direito reclamar, e isso pode ser feito por meio de denúncia aos órgãos competentes como:

*A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis que recebe denúncias no portal gov.br/ANP e dispõe de um telefone para ligações gratuitas o: 0800 970 0267, de segunda a sexta-feira, das 8 às 20h;
*Se o problema encontrado foi com relação à quantidade de combustível abastecido, faça a sua denúncia para o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, além do canal online gov.br/Inmetro é possível ligar gratuitamente para 0800 285 1818, de segunda a sexta-feira, das 9 h às 17 h.

* Se você acha que foi vítima de um posto pirata (que utiliza a comunicação visual de uma marca e vende produto de outra marca), a denúncia deve ser feita no Procon de cada estado. A orientação também é valida para os casos de venda casada, ou prática de preços abusivos;

O combustível adulterado pode causar diversos problemas ao veículo como: aumento do consumo e de emissões, formação de depósitos no motor, contaminação do óleo lubrificante, degradação do sistema do catalisador, carbonização das velas de ignição e entupimento de bicos injetores.

Por: Ernandes Almeida

Foto: Artit Fongfung / EyeEm / Getty Images

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.