Decisão da ANS beneficiará pacientes com câncer

Medida beneficiará pacientes com câncer e que possuem seguro saúde, através de prescrição médica.

A decisão da Agência Nacional de Saúde Supelementar (ANS) de incluir nos procedimentos as três opções de quimioterapia oral, foi publicada no Diário Oficial da União. A medida contempla medicamentos usados para os tratamentos dos cânceres colorretal e gástrico metastático, de pulmão não pequenas células em estágio avançado ou metastático, testado positivo para quinase de linfoma anaplástico (ALK), juntamente com os que são usados em primeira linha, no tratamento de leucemia linfocítica crônica (LLC) em pacientes adultos.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a medida é benéfica por permitir uma sobrevida com a prescrição feitas pelo médico à pacientes com seguro saúde.Apenas em 2019, o câncer colorretal foi responsável pela morte de mais de 20 mil brasileiros. De acordo com Inca, esse é o terceiro tipo de câncer mais comum no Brasil, com uma estimativa de registro de 19 casos a cada 100 mil pessoas.

Segundo o Instituto, o hábito de uma dieta saudável aliada à prática de exercícios físicos e a diminuição da ingestão de bebidas alcóolicas, diminuiriam aproximadamente 30% dos cânceres colorretais.O Inca estima também que em 2030, as despesas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com pacientes acometidos com câncer colorretal será 88% acima do gasto de 2018, que foi de R$ 545 milhões.

O câncer de estômago é o terceiro mais comum entre homens e o quinto entre mulheres com uma estimativa de 12,81 casos por 100 mil homens e 7,34 a cada grupo de 100 mil mulheres.Caracterizado pelo aumento na quantidade de linfócitos, a Leucemia linfocítica crônica (LLC) se desenvolve lentamente e atinge geralmente pessoas cima dos 55 anos. A doença raramente acomete crianças, a chance é de 0,57%, mais incidência entre homens.

No Brasil, o Câncer de pulmão é o segundo mais comum e o primeiro no mundo, tanto no diagnostico quanto no número de mortes. São aproximadamente 13% dos diagnósticos de cânceres, com ocorrência no mundo de 1,8 milhão novos casos.Atualmente, o câncer de pulmão é um dos que mais causam morte, que poderiam ser evitadas. Aproximadamente, 85% dos casos têm ligação direta com o consumo de derivados do tabaco.

O cigarro é o principal vilão. Para o tratamento da psoríase moderada a grave, a Agência Nacional de Saúde também aprovou na mesma decisão, a inclusão da substância Risanquizumabe.

Por: Francisco Lima
Fonte: Agência Brasil

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.