Em três meses, seis clínicas de cirurgia plástica foram interditadas

Só este ano, já foram efetuadas quatro interdições, número que supera o total registrado em 2021

De dezembro de 2021 até agora, os auditores da Vigilância Sanitária interditaram seis clínicas de cirurgia plástica do DF por infrações sanitárias. “O número de interdições vem crescendo nos últimos meses”, informa a gerente de Risco em Serviços de Saúde, Fabiana de Mattos Rodrigues.

Só nos dois primeiros meses deste ano, houve quatro interdições, número que já supera o total de ações do mesmo tipo registradas em 2021 – quando foram interditadas três clínicas – e superior aos anos de 2020, quando houve uma interdição, e de 2019, com duas.

As principais denúncias envolvem infecções decorrentes dos procedimentos cirúrgicos que resultam em sequelas permanentes, tanto físicas quanto psicológicas. Estabelecimentos que não obedecem às normas sanitárias e às boas práticas de funcionamento dos serviços de saúde também são denunciados à Vigilância Sanitária.

Em caso de descumprimento, os estabelecimentos podem ser autuados e responder a Processo Administrativo Sanitário que resulta nas penalidades previstas em lei: advertência, multa, cassação da licença sanitária, entre outras.

Por: Agência Brasília

Foto: Geovana Albuquerque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *