Idosa é presa após chamar passageira e cobradora de “macacas”

O caso ocorreu no terminal do Cruzeiro

Uma idosa de 71 anos foi presa por injúria racial em flagrante nesta segunda-feira (23/5) após chamar de “macacas” a cobradora e uma passageira de um ônibus que estava parado no Terminal do Cruzeiro. Identificada como Leila Gomes de Oliveira, ela ainda disse que “pessoas dessa cor” só querem o dinheiro dela.

O lamentável episódio ocorreu por volta das 11h. Conforme conta a passageira vítima dos xingamentos, De acordo com Edilaine Ferreira dos Santos, de 29, anos tudo começou quando Leila ficou sabendo que o coletivo ainda demoraria alguns minutos. De acordo com Edilaine a senhora começou a dizer: ‘essa macaca toda vez faz isso’. Eu reclamei dizendo que eu era da mesma cor e ela continuou: ‘você também é macaca”, lembra

Nervosa, ela começou a bater boca com a idosa, além de ter pegado o celular e começado a gravar. Pouco depois, a cobradora e o condutor voltaram ao ônibus e presenciaram a discussão. “Quando ficou sabendo o que aconteceu, fecharam a porta e não deixaram ela descer. O motorista chamou a Polícia Militar e todos foram para a 5ª DP [Área Central]“

Na delegacia, as vítimas registraram ocorrência e foram informadas que há outros 22 casos iguais contra Leila. A idosa foi presa e, segundo consta na ocorrência, não informou ninguém sobre a detenção e preferiu ficar calada em depoimento.

Vale ressaltar que o plenário do Senado Federal aprovou, nesta quarta-feira (18), um projeto de lei que pretende equiparar o crime de injúria racial ao de racismo. A matéria segue agora para análise da Câmara dos Deputados.

Juridicamente, a injúria racial é diferente do racismo. Enquanto a injúria racial consiste na ofensa direcionada a uma pessoa valendo-se de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem, o crime de racismo atinge uma coletividade de indivíduos.

O texto aprovado pelos senadores altera a lei dos crimes de racismo para tipificar com pena de dois a cinco anos de reclusão, fora multa, o ato de “injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro, em razão de raça, cor, etnia ou procedência nacional”.

Por: Luisa Câmara

Foto: Reprodução

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.