Lá vem a seca e as doenças respiratórias

Com a chegada da seca em Brasília, os brasilienses já sofrem com doenças respiratórias, que se tornam mais comuns durante o outono e inverno

Outono, inverno e seca. Uma mistura já bastante conhecida dos brasilienses que sofrem com as doenças respiratórias como gripe, sinusite, rinite, resfriados e até pneumonia. É nessa época que essas doenças se tornam mais comum, especialmente quando a umidade relativa do ar cai na capital.

Devido a uma maior suspensão de partículas poluentes no ar, mais a falta de umidade, essas doenças respiratórias e alergias surgem com mais força. O sangramento nasal, ressecamento de boca e olhos devido ao clima seco, a umidade baixa e ao não cuidado adequado com hidratação, com ingestão de líquidos são problemas reais, portanto, manter-se hidratado é o grande segredo.

Idosos e crianças são os mais afetados com o período, já que são os que mais sofrem por se desidratarem numa velocidade muito maior, já que uma maior porcentagem de nosso organismo é composta por água

Especialistas caracterizam as seguintes informações abaixo como primordiais para essa época do ano. As orientações, segundo o especialista, são a hidratação e a higienização dos espaços para evitar poeira e ácaros:
1 – Ingerir bastante líquido;
2 – Evitar carpetes, cortinas, roupas, cobertores que acumulem poeira;
3 – Manter a casa sempre limpa e arejada;
4 – Evitar se expor ao sol entre 10h e 15h.

É importante também procurar um profissional periodicamente para ter as orientações adequadas e individualizadas.

Com informações JB.

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *