Mais atividades para integrantes de programas sociais

Governo quer aumentar a oferta de trabalho nos viveiros da Novacap

A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) estudam um projeto de parceria para ampliar o trabalho social oferecido nos viveiros da Novacap. O foco é a população atendida pelos programas socioassistenciais da secretaria.

Atualmente, os viveiros contam com o trabalho de 150 jovens aprendizes que fazem curso profissionalizante de jardinagem durante 11 meses e saem com certificado, prontos para o mercado de trabalho. Eles são selecionados por uma instituição parceira da Novacap e aprendem técnicas como plantio, cultivo e seleção de sementes. Também trabalham nos locais 60 reeducandas egressas do sistema prisional, além de cerca de 50 pessoas com deficiência – físicas, auditivas ou visuais.

Produção e pesquisas

Criado em 1960, ano da inauguração de Brasília, o Viveiro I, no Núcleo Bandeirante, funciona com produção mensal de um milhão de unidades de arbustos, palmáceas, herbáceas e flores, folhagens e plantas ornamentais, utilizadas no plantio dos canteiros ornamentais da cidade.

Já o Viveiro II, no Setor de Oficinas (SOF) Norte, foi fundado em 1971. Lá são produzidas mudas de árvores, com capacidade total de 300 mil unidades/ano, quantitativo que pode ser ampliado. Em uma área total de 104 hectares, os dois viveiros produzem mudas de espécies típicas do Cerrado.

As duas unidades desenvolvem pesquisas agronômicas e experimentações de novas espécies de árvores e flores que se adaptem às condições climáticas e de solo do Distrito Federal.

Expansão das atividades

A meta é incrementar esse projeto e trazer a população em situação de vulnerabilidade atendida nas unidades socioassistenciais para colaborar com os viveiros.

“Esses públicos têm o perfil do contingente de atendimentos da assistência social, então é possível estruturar um projeto de parceria para os viveiros acolherem os assistidos pela política”, ressaltou a secretária-executiva da Sedes, Ana Paula Marra durante visita técnica ao Viveiro I, nesta sexta-feira (18).

“Estamos falando de públicos que, de alguma forma, convergem”, pontuou Ana Paula. “Certamente, muitas dessas pessoas aqui estão inseridas na política pública de assistência social. Nossa ideia é ampliar isso cada vez mais”. O projeto, lembrou ela, se encontra em fase embrionária.

A visita foi acompanhada pelo diretor-presidente da Novacap, Fernando Leite, que apresentou o espaço e ressaltou a importância do serviço executado nas duas unidades para o DF. “São dois belos trabalhos”, afirmou. “Um deles tem o objetivo de urbanizar as cidades. O outro tem um cunho social”.

O DF tem mais de cinco milhões de árvores cadastradas e 547 canteiros. De outubro a abril, serão plantadas 120 mil mudas de árvores em toda essa região.

Com informações da Sedes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *