Médico é investigado por filmar sexo com pacientes dentro de consultório

As publicações aconteciam constantemente em uma rede social, mas, após as denúncias sua conta foi apagada.

Um médico infectologista que atende em Brasília está sendo investigado pelo Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF), por compartilhar, em uma rede social, imagens de sexo dentro de uma clínica na capital. O caso foi revelado pelo Portal Metrópoles nesta terça-feira (24).

Na manhã desta quarta-feira (25), já não era mais possível acessar o perfil do médico na rede social. Em nota, o CRM afirmou que “o procedimento correrá em sigilo para verificar se há indícios de infração ética”

No perfil, que tinha quase 4 mil seguidores, o médico dizia que o conteúdo não era permitido para menores de 18 anos. A descrição informava ainda que a conta tinha “informação sobre saúde sexual, ‘prep’, e aventuras de um infectologista”

No CRM-DF, o médico está em situação regular e tem inscrição no conselho da capital desde julho de 2019.Antes, o infectologista já atuou no Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo, de acordo com informações do conselho.

As cenas de relações sexuais eram feitas com pacientes, colegas de trabalho ou mesmo grupal e são compartilhadas em fotos ou vídeos no twitter. Durante as filmagens, Neves aparece vestido com jaleco e utilizando instrumentos usados em ambiente hospitalar, como estetoscópio e maca, além do cenário da clínica onde ele faz plantões.

Lino Neves é médico infectologista e usa o codinome, “PeludoAN” (abreviação para Asa Norte, bairro de classe média alta de Brasília). Nas postagens de seu perfil, o Doutor Peludo gosta de exibir o conteúdo pornográfico com direito a legendas provocativas.

Nesta terça-feira (24), a administração da unidade de saúde informou que o especialista havia sido desligado do corpo médico da instituição particular.

Por: Luisa Câmara

Foto: Redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.