Morbius e Os Novos Mutantes trazem a sombria era de super-heróis

Após filmes como Vingadores: Ultimato e Fênix Negra, houve uma mudança na ideia do que um super-herói (ou anti-herói) pode ser

CLARICE ROSA E SILVA / METRÓPOLES

Em janeiro, os fãs de quadrinhos já foram agraciados com dois trailers dos filmes Morbius e Os Novos Mutantes (depois de dois anos de atraso). A nova era de super-heróis marca uma transição daquela já estabelecida pela Marvel e DC Comics na última década.

Após filmes como Vingadores: Ultimato e Fênix Negra, diversas franquias finalizaram parte das histórias que contaram. E agora, a nova percepção de super-heróis é mais plural do que no passado. Embora o Capitão América e o Homem de Ferro tenham seus problemas, nunca houve dúvida de que eles eram os mocinhos.

Agora, com a ascensão de anti-heróis, percebemos uma mudança na clássica fórmula das histórias. Com filmes como Brightburn: Filho das Trevas, o terror envolvendo uma pessoa com habilidades sobrenaturais tomou forma. Na série The Boys, vemos a possível corrupção de uma organização de super-heróis – e que eles não são tão bonzinhos quanto aparentam ser. Houve até discussões sobre Thanos e suas motivações – a princípio nobres, mas com uma execução falha.

Com o sucesso de produções que oferecem “alternativas” ao mundo dos super-heróis, é provável que esta seja uma temática mais explorada pelas grandes produtoras no futuro. Watchmen, Deadpool e Venom foram alguns dos primeiros a brincar com a ideia do anti-herói e com a “face obscura” de pessoas com habilidades sobrenaturais cujas primeiras escolhas não foram salvar o mundo.

A Era Sombria nos quadrinhos
Entre os anos 1980 e 1990, houve uma transição parecida no mundo dos quadrinhos. Foi nessa época que o Super-Homem morreu e Venom ganhou sua própria história, Os Novos Mutantes nasceram e os quadrinhos focaram em sexo, violência e retratos obscuros dos super-heróis já conhecidos pelo público.

Tudo começou em 1986, com a criação da saga Fênix Negra, Batman: O Retorno do Cavaleiro das Trevas e Watchmen, entre outros títulos. Houve também a popularização de companhias como a Dark Horse Comics (Hellboy, Sin City).

Foi nessa época que se popularizaram grandes eventos e o cruzamento de personagens mainstream das editoras. Eventos que mudavam não só a linha do tempo das histórias dos heróis, mas também suas aparências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *