Pesquisa revela que público idoso vai dobrar até 2030 no Distrito Federal

O envelhecimento populacional tem ocorrido em todo o mundo. Um estudo recém-lançado demonstrou que a capital federal segue pelo mesmo caminho.

O levantamento é da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Os dados fazem parte da pesquisa Projeções Populacionais para as Regiões Administrativas do DF 2020-2030.

De acordo com as informações levantadas, vai haver aumento da população idosa, ou seja, com 60 anos de idade ou mais, e queda no número de jovens da faixa etária de 0 a 14 anos de idade.

Segundo a pesquisa, o resultado é o índice de envelhecimento de 95% em 10 anos. Isso significa que, a cada 100 jovens, vão existir 95 idosos.

Ainda conforme as informações da Codeplan, o crescimento da proporção do público idoso é visto em todas as RAs, desde aquelas com o topo das pessoas mais velhas, como Lago Sul, Park Way e Cruzeiro, até aquelas no fim da lista, como Sol Nascente/Pôr do Sol, SCIA/Estrutural e SIA.

As baixas taxas de fecundidade e aumento da expectativa de vida estão entre as causas para esse fenômeno etário e a expectativa dos novos idosos é que haja a manutenção, melhora e criação de programas especiais à pessoa idosa.

Na área da saúde, por exemplo, um questionamento de usuários da rede pública é se vai haver estrutura para atender uma maior demanda. Atualmente, a Secretaria de Saúde possui 20 médicos geriatras ativos no quadro. A pasta já confirmou à imprensa que um novo concurso está em trâmite para a contratação de mais profissionais.

Já no âmbito do lazer, o governo local tem desenvolvido projetos para cuidar da população idosa a longo prazo. A informação é da subsecretária de Políticas para o Idoso do DF, vinculada à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus).

Está sendo implantado na Estrutural, por exemplo, o Centro Dia, que é um projeto piloto a ser implementado em todas as RAs. Vai ser um centro de convivência onde idosos vão ter atendimento especializado, com psicólogos, assistentes sociais e espaço de lazer.

Já em relação à segurança, o Distrito Federal conta com uma delegacia especializada no atendimento à terceira idade, onde policiais devem seguir um protocolo específico para atender este público.

O estudo que resultou em todas essas informações foi lançado em 5 de maio e seguiu a metodologia da pesquisa semelhante de 2018. Teve acréscimo, apenas, de uma consulta pública a especialistas em desenvolvimento urbano, habitacional e território, e às administrações das regiões administrativas.

Em 10 anos, a estimativa geral do número de habitantes no DF é de 3,4 milhões de pessoas.

Por: Ernandes Almeida

Fonte: Metrópoles

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.