PL amplia teste do pezinho na rede pública de saúde.

Por Rebeca Rabêlo

O projeto de Lei 3.681/2021 modifica o Estatuto da Criança e Adolescente para incluir no teste do pezinho doenças como distrofias musculares e outras enfermidades neuromusculares

O teste do Pezinho é um exame que tem a finalidade de diagnosticar e impedir o desenvolvimento de doenças genéticas ou metabólicas que podem levar à deficiência intelectual ou causar prejuízos à qualidade de vida das crianças. O teste é rápido, onde gotinhas de sangue do calcanhar do bebê são coletadas e levadas para avaliação.

O projeto aprovado na última quinta-feira é de autoria da Senadora Mara Gabrilli do PSDB-SP e segue para Câmara. Até agora a triagem neonatal ofertada pelo Sistema Único de Saúde é capaz de detectar somente 6 doenças como fenilcetonúria; hipotireoidismo congênito; doenças falciformes e outras hemoglobinopatias; fibrose cística; hiperplasia adrenal congênita; e deficiência de biotinidase.

Com a ampliação o teste passa a detectar até 53 doenças, inclusive enfermidades consideradas raras e que só podiam ser descobertas após exames na rede particular de saúde.

O teste do pezinho deve ser realizado em todos os recém-nascidos, ajudando a identificar cedo alterações que podem ter o tratamento iniciado logo em seguida. Prevenindo complicações e melhorando a qualidade de vida das crianças.

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.