Previsão de 216 escolas cívico-militares até 2022

Por Ernandes Almeida

O governo federal informou na quarta-feira que vai implantar duzentas e 16 escolas cívico-militares em todo o país até o fim do ano que vem. O comunicado foi feito no Palácio do Planalto.

O anúncio ocorreu durante cerimônia de certificação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. Os primeiros certificados foram para as unidades de ensino que cumpriram o ciclo inicial de implantação.

As escolas participantes precisaram atender diretrizes pedagógicas do programa e metodologia estabelecida pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia e pela Universidade de Brasília, UnB.

O ministro da Educação esclareceu que o objetivo principal das escolas cívico-militares além do aprendizado é a formação cidadã patriota e a busca pelo programa tem sido alta.

As quase 50 escolas certificadas estão entre as que foram implantadas no ano passado, distribuídas em 20 estados. A maioria das unidades de ensino ficam no entorno das grandes cidades.

O presidente Jair Bolsonaro lembrou que durante a campanha eleitoral propôs a criação de escolas militares. No entanto, deixou de implantar, no atual momento, devido as dificuldades econômicas da pandemia. Foi então que surgiu a figura da escola cívico-militar.

Para participar do programa, as escolas devem ter entre quinhentas e mil matrículas nos anos finais do ensino fundamental e do médio, atender aos turnos matutino e/ou vespertino, ter alunos em situação de vulnerabilidade social e desempenho abaixo da média estadual no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

  • Quantidade de matrículas | Entre 501 e mil;
  • Séries finais do ensino fundamental e médio;
  • Turnos matutino e/ou vespertinos;
  • Vulnerabilidade social;
  • Índice do (Ideb) abaixo da média estadual;
  • Aprovação da comunidade escolar.

Além disso, a adesão da unidade de ensino deve ser precedida de aprovação da comunidade escolar, por meio de consulta pública presencial ou eletrônica. Em 2022, vão ser abertos processos de adesão para 89 novas escolas.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *