Prosus faz vistoria surpresa no Hmib após denúncia

Durante a fiscalização, os promotores identificaram uma lista de espera de 6h por atendimento

Após receber inúmeras denúncias de pais e mães que buscaram atendimento para os filhos no Hospital Materno Infantil (Hmib) e não conseguiram, a 1ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (Prosus) fez uma vistoria na unidade hospitalar. Na fiscalização sem aviso prévio, foram verificadas as instalações e a lista de pessoas à espera por atendimento, no instante da vistoria, que já apresentava uma espera de seis horas. Foi constatado também o afastamento de profissionais por atestado e que havia só um médio atendendo.

Foram constada desproporcionalidade no quantitativo de profissionais para o número de pacientes atendidos, juntamente com problemas na comunicação dos serviços oferecidos. De acordo com direção do Hmib, o hospital recebe uma demanda fora do normal e que acaba encaminhando os pacientes para outras unidade do DF e de outros estados. Ainda segundo a direção, nem sempre os recursos e o força tarefa por parte dos profissionais são suficientes para garantir o pleno atendimento e que o elevando número de pacientes se dá devido ao atual aumento de doenças respiratórias.

Para garantir o atendimento de todos que procuram não só o Hmib como outras unidades de saúde, a 1ª Prosus, solicitou à Secretaria de Saúde do DF, que informe a população antecipadamente sobre quais os pacientes devem buscar atendimento. Entre as solicitações, a promotoria pediu também que seja melhorada a orientação aos pacientes e consequentemente o atendimento, entre outros.

Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, o aumento no atendimento no hospital se deu por conta das doenças respiratórias e que a unidade está com a bandeira laranja.
Segundo a pasta, os pacientes passam pela triagem para terem o quadro clinico identificado e receberem a pulseira respeitando as normas do Ministério da Saúde.

Nos casos de muita procura pela população, as prioridades, juntamente com a capacidade de atendimento são definidas pelas direções das unidades hospitalares, de acordo com pasta. Já os pacientes que com baixo risco devem procurar atendimento nas Unidades Básicos de Saúde (UBSs) e de Pronto Atendimento (UPAs). A secretaria de saúde esclarece que tem se desdobrado para ampliar os atendimentos nas unidades de saúde na capital.

Fonte: CB

Foto: Reprodução

Por: Francisco Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.