Ricardo Barros  tem seu processo de quebra de decoro arquivado

Por Rebeca Rabêlo

O conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados arquivou na última terça-feira, por 13 votos a seis, o processo de quebra de decoro contra o líder do governo, o deputado Ricardo Barros do PP-PR.

O deputado federal respondia por supostas irregularidades nas negociações para aquisição da vacina indiana Covaxin contra a Covid-19, após denúncia do deputado Luis Miranda na CPI da Covid no Senado.

A representação protocolada pelo PSOL acusava Rodrigo Barros por  quebra de decoro parlamentar. No relatório final da CPI, aprovado em outubro, a comissão decidiu pedir o indiciamento do deputado.

O deputado Ricardo Barros argumentou que não existem provas de seu envolvimento nessas negociações e classificou a denúncia de manobra política para prejudicar o governo Bolsonaro. Segundo ele, apesar de quebras de sigilo, nenhuma irregularidade foi encontrada.

Na reunião desta terça, Barros reproduziu, durante o tempo reservado para se defender, uma compilação de depoimentos de testemunhas à CPI da Covid negando envolvimento do líder do governo na compra da vacina.

O relator, deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), havia recomendado o arquivamento do processo na reunião de 3 de novembro por falta de indícios que justificassem a continuação da investigação, porém um pedido de vistas adiou a votação.

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *