Taxas de câncer em todo o planeta devem aumentar em 60% até 2040

Deste total, mais de 81% dos doentes serão de países de baixa renda, onde crescem os números de casos de HPV, hepatite e tabagismo

JACQUELINE SARAIVA / METRÓPOLES

Os números altos e persistentes de casos de HPV, hepatite e tabagismo fará com que o planeta tenha 60% a mais de pacientes com câncer até 2040, segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado na segunda-feira (03/02/2020).

Deste total, mais de 81% dos doentes serão de países de baixa renda. Com recursos limitados, muitas nações mal conseguem investir no combate a doenças infecciosas e na manutenção de mães e bebês vivos durante a gravidez e a infância.

Em 2018, a OMS contabilizou 18,1 milhões de novos casos da doença, e a organização estima que esse número chegue a algo entre 29 e 37 milhões até 2040.

Apenas nos EUA o progresso contra o câncer tem sido espantoso, pois as taxas decrescentes de tabagismo e melhores tratamentos para as formas mais difíceis de vencer da doença melhoram as chances de sobrevivência.

Mas a OMS ressalta no estudo que sete milhões de vidas poderiam ser salvas, se houvesse melhora na triagem, além da vacinação contra o HPV e a hepatite. Estas duas doenças levam à maioria dos casos de câncer de colo de útero e câncer de fígado, respectivamente.

“Quando as pessoas têm acesso aos cuidados básicos e aos sistemas de orientação, é possível detectar o câncer em um estágio inicial, tratá-lo de forma eficaz e curá-lo”, ressaltou o Dr. Ren Minghui, diretor-geral-assistente, de cobertura universal de saúde e doenças transmissíveis e não transmissíveis da OMS.

No mundo todo – e nos EUA – o câncer é a segunda principal causa de morte. “Este é um alerta para todos nós, para combater as desigualdades inaceitáveis ​​entre os serviços de câncer nos países ricos e pobres“, afirmou Minghui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *