UnB: divulgado calendário para estudantes que fizeram Enem

Candidatos aguardavam ansiosos o resultado do processo seletivo organizado pelo Cebraspe, que só foi divulgado na noite de sexta-feira

MATHEUS GARZON E MANOELA ALCÂNTARA / METRÓPOLES

A Universidade de Brasília (UnB) informou, na noite de sexta-feira (17/01/2020), a data de divulgação dos selecionados para assumir uma das 2.112 vagas disponibilizadas pela instituição. Os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderão checar se foram aprovados no dia 6 de fevereiro de 2020.

Se o nome estiver na lista, os estudantes devem fazer o registro acadêmico entre 7 e 9 de fevereiro. As datas só foram divulgadas durante a noite, na agenda do calouro, hospedada na página do Centro Brasileiro de Pesquise em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Como elas são diferentes do processo feito pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a falta de informação provocou forte apreensão durante toda sexta-feira. Os inscritos para um curso na UnB usaram telefones, internet e procuraram o Metrópoles para tentar saber dos prazos, que, até então, não haviam sido divulgados.

A confusão ocorreu devido à adoção, por parte da UnB, de um novo sistema para classificar os aprovados por meio das notas do Enem. Em julho, a instituição de ensino superior decidiu não trabalhar mais com o método tradicional de seleção, o Sisu, em 2020.

Portanto, aqueles candidatos que pretendiam estudar em Brasília precisaram se inscrever em um edital específico, chamado Acesso Enem UnB. Lá, tiveram que indicar o curso, turno e campus pretendido, sem a possibilidade de alterar a pré-opção ao longo do processo seletivo.

A justificativa dada foi a de que havia uma “incompatibilidade entre o calendário acadêmico e o que era estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC)”, uma vez que a UnB considera curto o prazo exigido para a realização do registro acadêmico. Isso impossibilitava o deslocamento dos aprovados com agilidade para efetuar o processo. As aulas na UnB começam em 9 de março.

Outro problema apontado era a taxa de evasão estudantil. Um levantamento da própria federal mostra que, após o primeiro ano na universidade, a permanência de calouros do Programa de Avaliação Seriada (PAS) e do vestibular é superior a 90%. No caso do Sisu, o índice é até 20% mais baixo. As várias chamadas para o preenchimento de vagas também incomodavam a instituição.

Ansiedade

Os estudantes ficaram ansiosos e sem resposta. Foi o caso do recém-formado no ensino médio João Paulo Cruvinel, 18. “A gente está meio perdido e não sabe como vai funcionar por agora. Infelizmente, existe essa desorganização mesmo. No ano passado, por exemplo, o edital do PAS [Programa de Avaliação Seriada] também atrasou”, reclama.

Aspirante a uma vaga no curso de história, ele queria ter logo acesso ao resultado para resolver onde estudará em 2020. “Além de Brasília, cheguei a olhar Portugal também, onde muitas faculdades aceitam a nota”, afirmou.

Já André Café, 17, estava otimista. ” Na quarta que vem [22/01/2020] já vai sair o PAS. Então, tenho que me preocupar com isso também”, relativizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *